domingo, 1 de dezembro de 2013

As Pessoas Leves no Shopping

Às vezes, especialmente aos finais de semana, quando estou chegando ou saindo do trabalho, no shopping, eu vejo estas pessoas que não precisam trabalhar aos finais-de-semana (e talvez nem durante as semanas) com suas roupas perfeitamente alinhadas e de cores não-desbotadas, com suas maquiagens impecáveis, seus corpos bem esculpidos e seus rostos lisos. Estas pessoas cujo andar calmo parece uma dança deslizante sobre o piso luminoso, pessoas de uma aparência leve, que fazem tudo sem pressa pois nunca sentiram fome ou medo extremos. E me pergunto como elas são capazes de gastar em uma única hora, com duas peças de roupa, o dinheiro que seria suficiente para que eu me alimentasse por um mês inteiro.

E nestes momentos eu me sinto também culpada pelos meus exageros: Pelos minutos que passo a mais sob a água quente do chuveiro, pelas comidas que como apenas para saciar minha gulodice, pelas horas que raramente durmo a mais, pelos tempo que gasto às vezes me maquiando ou arrumando meus cabelos, pelo tempo que passo aqui, em frente ao computador, quando poderia estar ajudando outras pessoas.

Mas será que sou culpada por ter tido um pouco a mais do que tantos outros? Não, é claro que não, assim como também eles não são culpados por terem tido um pouco a mais do que eu, porque ninguém pode ser culpado de ter nascido com dinheiro e com saúde e de não ter tido uma educação como a minha, que os ensinasse a questionarem sua própria educação e seus próprios valores.

Mas eu tive. E esta é a diferença entre mim e eles. Eu sei que está errado. E eu não estou fazendo nada para mudar esta realidade. E é isto... É isto o que me torna culpada.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

"Amante"



Minha palavra preferida para designar uma relação é "amante".
Na nossa cultura social essa palavra é, infelizmente, utilizada com o significado de "aquele que mantém relações em concubinato", ou seja, casos "proibidos".
Mas "amante" para mim, é simplesmente "aquele que ama". Não existe uma restrição, pode ser usada para amigos, pai/mãe, filhos, irmãos e diferente de em "cônjuge" ou "namorado", não existe um sentido explícito de "amor por obrigação". Você ama por que quer, não necessariamente é recíproco, não necessariamente é correspondido, não necessariamente envolve sexo. Sem restrições de número, tempo, grau, gênero ou tipo de relação. Você simplesmente ama. Ama por amor, pelo amor. Assim como eu amo...

terça-feira, 23 de outubro de 2012

"Quem se define se limita"



Sou com as pessoas exatamente como sou com a música. Não entendo nada de gêneros. Não consigo diferenciar. Mostre-me uma música e eu direi se gosto ou não. Mostre-me uma pessoa e eu direi se gosto ou não. Não tem a ver com o gênero. Tem a ver com a química. Eu não preciso me definir "metaleira" ou "sertaneja". Cada música, assim como cada pessoa, é única, independentemente do gênero. Existem grupos de músicas dos quais acabo gostando mais. Mas isso não me impede de ouvir uma música de um gênero que nunca ouvi antes ou que nunca havia me agradado e acabar gostando. Por que tanta necessidade de definir, classificar, limitar tudo? Aquilo que gosto, aquilo que Amo, simplesmente Amo, sem motivo ou explicação, sem tabela ou classificação. ♥

domingo, 21 de outubro de 2012

"Meros Acasos"




Você já notou como certas coisas parecem surgir em sua vida no momento mais propício? Coisas como filmes, citações, livros, músicas... Ou pessoas.

A maioria das pessoas chama isso de “acaso”. Mas isto acontece porque você está preparado para receber estas “coisas” em sua vida, e com sua maturidade (ou imaturidade) atraiu isto para si mesmo. “Isto” é este Magnetismo Universal, um gigantesco conjunto de engrenagens invisível, um fluxo constante de energias que nem sequer percebemos. “Isto” é esta coisa que ficou tão conhecida como “Lei da Atração” depois da popularização do livro “O Segredo” (que de segredo não tem nada).

O Acaso e o Destino são apenas ilusões. Ilusões sustentadas por aqueles que não se amam o suficiente para acreditar que são merecedores de tudo de bom que lhes surge e por aqueles que não conseguem admitir, ainda, que são responsáveis também por todas as coisas ruins que lhes acontecem.

Já notou como certas situações costumam se repetir em sua vida, em momentos, lugares e com pessoas diferentes? É porque provavelmente há algo que você precisa aprender com estas situações. O mesmo é válido para quando somos forçados a conviver com pessoas que têm defeitos “insuportáveis”, que são na verdade, os reflexos de nossos próprios defeitos.

É por isso que existem “dias ruins” ou “fases difíceis”. Porque, a partir do momento em que, pela manhã, você permite que um acontecimento ruim afete seu equilíbrio natural, o seu desequilíbrio atrairá mais acontecimentos ruins, sucessivamente.

É claro, também podemos estar recebendo de volta “coisas” correspondentes a atitudes, pensamentos ou sentimentos de muito tempo atrás, até mesmo de outras vidas. É a isto que algumas pessoas chamam “Carma”.

E sabe por que esta “Lei” é tão perfeita? Justamente porque não existe um senhor de bengala e cabelos brancos controlando tudo. Não existe uma entidade, uma personificação por trás disso. Tudo é “apenas” Energia. E nós somos essa Energia. E essa Energia, e estas “Leis” que regem nosso Universo são aquilo que, particularmente, eu chamo de “Deus”.

E Nós somos Deus. E Deus é nós. E somos Todos Um Só. Assim como cada ínfima célula de nossos organismos carrega todo nosso código genético e de nossos antepassados, nossas Almas são pequenas partes de um Todo Imensurável. Como gotas de um imenso oceano.

E quando eu escrevo “Você”, eu penso “Eu”.

É aí que está a beleza dos ensinamentos “Amarás a Deus sobre todas as coisas e ao Próximo como a Ti Mesmo.” Porque Tudo é Um e Um é Tudo

E não esqueçam: “Aquilo que for voltará três vezes potencializado”.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Amor em Liberdade


Engana-se aquele que pensa que a Poligamia é necessariamente a expressão máxima da liberdade. De nada adianta poder beijar todas as pessoas do mundo e não ter ao seu lado a pessoa que você mais ama. Liberdade é estar com quem se ama. Liberdade é não limitar a vida inteira a um dogma, um estigma ou um conceito, é não antecipar o Futuro, nem prender-se ao Passado. É poder ir e vir, aprender, mudar de ideias, de ideais, de opiniões. É fazer Loucuras. É viver cada caso à sua maneira, cada experiência a seu tempo e entender que tudo muda, tudo é novo e diferente a cada momento, especialmente as pessoas. É por isso que no Amor, na Guerra e no resto da Vida não existem regras. A regra é seguir seu coração a cada momento.  Destino é construir uma ponto de possibilidades até quem se ama. E Liberdade é atravessar esta ponte.

"Faze o que queres e há de ser Lei."

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Pessoas e Brinquedos

Tem gente por aí que diz que pessoas não são como brinquedos. Eu discordo! É claro que são! Você pode brincar com elas só quando tiver vontade, usá-las e depois abandoná-las, esquecê-las, não preocupar-se com elas, não demonstrar que as ama e as necessita. MAS NUNCA ESQUEÇA: Uma vez que você abandona um brinquedo, quando quiser voltar para pegá-lo, ele pode já não estar onde você o largou. Sempre haverá outra criança que irá querer brincar com ele. Sempre.

Loucura

Não importa o que os especialistas dizem. Eu não me considero doente. Acho que doente é o mundo em que vivemos. Talvez eu seja realmente louca. Mas o que é a loucura se não uma capacidade amplificada de perceber e sentir a dor, seja própria ou alheia? O que é a Loucura se não uma inconformidade forte, natural e incontrolável com toda a injustiça do mundo?